Buscar
  • Lobby Social

Lobby Social é objeto de Plano de Advocacy premiado



Conectividade para comunidades tradicionais ficou em 2º Lugar no curso da ACT Promoção da Saúde

A ACT Promoção da Saúde com financiamento da União Europeia, tem realizado o Curso de Advocacy para a Agenda 2030. No ano de 2020, o Plano de Advocacy de Assistência à Saúde para Comunidades Tradicionais foi premiado em primeiro lugar nesse curso e agora em 2021, outro projeto da Faculdade de Ciências Sociais também conseguiu a vitória.

A egressa do curso de Ciências Sociais com Habilitação em Políticas Públicas da UFG e bolsista do Projeto Sanrural-Politizar, Weslangila Rodrigues, apresentou o plano Conectividade para as Comunidades Quilombolas do Estado de Goiás do Lobby Social Goiás no concurso da ACT e foi premiada como o segundo melhor Plano de Advocacy.

O Lobby Social é um projeto voluntário, dirigido por professores e executado por alunos de graduação e recém-formados. Foi idealizado pelo Instituto Pensar RelGov, cujo presidente é Eduardo Galvão, e conta com a parceria do Ibmec. A Faculdade de Ciências Sociais da UFG, por iniciativa da da Profa. Laís Forti Thomaz, tem um convênio com o Pensar Relgov para a promoção do projeto Lobby Social em Goiás com o propósito de transformar a realidade através da participação social. A primeira turma que compôs o time de Goiás contou com a participação das recém-graduadas Gabriella Pio, Jéssica Gisella e as graduandas Ana Carolina Vasconcelos e Anna Julia Martins, bem como Weslangila Rodrigues.

O time Lobby Social Goiás, por sugestão da Profa. Laís e acordo entre a equipe, faz um trabalho de continuidade de questões levantadas também dentro do Projeto Politizar sobre as comunidades tradicionais do estado de Goiás. Neste sentido, foram realizadas imersões com representantes destas comunidades quilombolas, lideranças, estudantes e moradores nos territórios tradicionais e foi feita uma oficina de escuta sobre os problemas relacionados à conectividade foram uma constante. A partir disso, foi realizado um diagnóstico do problema público.

A atual crise sanitária potencializou as fragilidades já existentes dentro dos territórios tradicionais. O não acesso a infraestruturas tecnológicas como aparelhos celulares, tablets, computadores e até mesmo a internet comprometeu o comércio local, o turismo e a educação. Ao analisar esse cenário, o time Lobby Social Goiás está trabalhando para a criação de um plano de ação que possibilite a melhoria das condições de acesso à conectividade nos territórios tradicionais.

Nesse contexto, a egressa do curso de Ciências Sociais com Habilitação em Políticas Públicas da UFG, Weslangila Rodrigues, na condição de aluna da 9ª turma do curso ACT Advocacy para a Agenda 2030, apresentou o plano Conectividade para as Comunidades Quilombolas do Estado de Goiás no concurso da ACT e foi premiada como o segundo melhor Plano de Advocacy.

“Apesar de ter sido eu a apresentar o plano para a ACT Promoção da Saúde, não posso, nem mereço, levar o mérito sozinha. Esse plano é fruto de um trabalho intenso em equipe. Eu não teria condições de elaborar um plano tão bem como esse se não tivesse passado pelo time Lobby Social Goiás. Também sou muito grata à professora Laís Thomaz que, ao fim da primeira fase do projeto Lobby Social, me deu a oportunidade de fazer parte de um outro projeto voltado para a promoção da saúde e saneamento nas comunidades rurais e tradicionais do estado de Goiás, o Politizar-SanRural/UFG. A participação nesses dois projetos, sem dúvida alguma, me trouxe uma maior compreensão sobre o quanto é real e urgente desenvolver políticas voltadas para as comunidades tradicionais. O reconhecimento (prêmio) da ACT Promoção da Saúde, muito significativo, confirma que estamos no caminho certo, que a nossa luta pela redução das desigualdades não está sendo em vão”, afirma Weslangila.


48 visualizações0 comentário